Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

República do Caústico

Como iludir o povo

23.03.11, João Maria Condeixa
  Meu caro José Manuel Pureza,   isto de apagar a história e de a tentar reescrever com o intuito de poder apontar armas ao PSD ou à direita, na perspectiva de garantir votos para si nas eleições que se aproximam, é um acto de um purismo troskista de que se pode orgulhar. Eu sei que até lhe pode parecer estranho, mas esta crise política (...)

A moção de embalar do Bloco

10.03.11, João Maria Condeixa
Depois de Cavaco, a moção de censura do bloco pareceu uma história de embalar. Um conto da carochinha para adormecer o menino. Só que o menino despejou a ira do dia anterior em cima de Louçã. Caso contrário, nem se tinha dado por ela!   PS - aquele que disse que esta não era uma moção para ser aprovada pela direita, reclama agora as abstenções. Digam lá se o senhor não é (...)

A NATO é ultra-liberal e ultra-não-sei-quê-mais

15.11.10, João Maria Condeixa
Por estes dias a rapaziada do Bloco de Esquerda deve andar num excitex total. Não é todos os dias que à cadeira de "Desobediência Civil", leccionada anualmente nos encontros bloquistas, se faz uma visita de estudo. E sexta-feira promete.   Já os consigo ver no autocarro a caminho da Expo com Fernando Rosas na cadeira da frente no papel de professor liberal que, querendo disfarçar os brancos e cachimbo ultrapassado, fala com bués 'tás a ver? e só fica contente quando os (...)