Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

República do Caústico

Há custos e custos...

06.04.11, João Maria Condeixa

Um pedido de ajuda externo tem custos certamente menores que aqueles que trazíamos de cada vez que íamos aos mercados financiar-nos. Para já hipotecámos em créditos apenas a geração que aí vem. Mais um pouco e teriamos recorrido ao fundo de estabilização financeira da Segurança Social, antecipando a sua insustentabilidade e hipotecando a geração de hoje e aquela que se prepara para "ir".

 

Por muito que custe uma ajuda externa, ela não se propõe a hipotecar o futuro e o presente desta maneira. E essa diferença importa.

Pode-se quebrar o sigilo, desde que seja mentira

06.04.11, João Maria Condeixa

Gosto daqueles que dizem que Bagão Félix violou o segredo do Conselho de Estado. É sinal que ele deve estar a dizer a verdade, caso contrário não se indignavam tanto. É que Sócrates ao afirmar que não tinha sido feita qualquer referência a um empréstimo intercalar no Conselho de Estado também quebrou o sigilo a que se comprometeu. Só que como está a mentir, não faz mal e por isso com ele ninguém se indignou!

 

Sócrates devia ter respondido que não podia falar sobre o assunto, escudando-se na prerrogativa do órgão. Mas, não só versou sobre o conteúdo da reunião, como lhe fugiu a boca para aquilo que tem mais apetência: a mentira!

 

Tomás, acho que é mais isto que o aflige e não tanto o delato no bar do cais, que não foi mais que a reposição da verdade, ao que parece.

 

Depois há ainda aqueles que dizem que o Primeiro-Ministro "não confirmou", em vez de assumirem que ele terá negado, na leve esperança de mais uma vez o conseguirem ilibar. Esses são de rir!