Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

República do Caústico

Deu-lhes para ser padeiras de Aljubarrota

11.01.11, João Maria Condeixa

 

A mais recente teoria é que o FMI não pode vir por imperativos de soberania. Isto dito por alguns daqueles que engrossam as trincheiras dos  socialistas, responsáveis por, em 2010, termos passado a ser teleguiados ao retardador pela Europa, ganha especial comicidade.

 

Ainda para mais dizem-no como se a rapaziada do FMI fosse uma espécie de Filipes do Séc. XXI e estivesse numa de cá assentar arraiais indefinidamente. Ou pior ainda, como se fosse uma clonagem de incontáveis Junots que viesse pilhar o nosso querido país.

 

Mas é ao contrário, meus amigos, ao contrário. Quem se tem acomodado e despojado Portugal têm sido vós. Por isso é que eles vêm!

O lirismo

11.01.11, João Maria Condeixa

Segundo as contas de Sócrates, o Estado está com uma folga orçamental de 800 milhões de euros, o que representa 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB). "Supera as nossas expectativas", esclarece.

As receitas aumentaram 5,3%, acima dos 4,5% previstos. Já o saldo da Segurança Social vai superar os 720 milhões de euros, "bem acima dos 605 milhões de euros que estavam previstos". Quanto à despesa do subsector Estado fixou-se em 1,7%, contra o aumento de 2,5% que estava previsto.

 

Este post serve de mero arquivo para daqui a 15 dias, quando o mundo mudar. E ele irá mudar, pois se ontem estávamos mergulhados no caos e hoje vivemos um autêntico éden, é sinal que o esquizofrenismo de Sócrates entrou em acção e que mais dia, menos dia, lhe faltará o Prozac e virá dizer que o mundo mudou. Grave-se para essa altura, portanto.