Quarta-feira, 24 de Novembro de 2010
por João Maria Condeixa, em 24/11/10

 

 

Cortes salariais: PS e PSD admitem excepções nas empresas públicas. Ou não tivesse o PSD que acautelar anos de "ora governas tu, ora governo eu" e a grande maioria das empresas municipais deste país que controla.

 

Viabilizar, em sentido lato, a possibilidade de excepção a um governo que derrapa, mente e abusa, insistentemente, não é ingenuidade - e mesmo que fosse, mais pedidos de desculpas não se aceitam -. Viabilizar, sem acautelar concreta e objectivamente todas as excepções é puramente servir o interesse partidário, peditório para o qual Portugal já contribui há 30 anos. Depois querem ser alternativa.


publicado por João Maria Condeixa às 09:44
link do post | Please be gentle

Terça-feira, 9 de Novembro de 2010
por João Maria Condeixa, em 9/11/10

Juros da dívida pública chegam a 6,966%. Quer as toalhas ou aquilo dos 7% foi só para provocar o pânico e aprovar o orçamento?


publicado por João Maria Condeixa às 13:50
link do post | Please be gentle

Quarta-feira, 3 de Novembro de 2010
por João Maria Condeixa, em 3/11/10

A líder anterior do PSD, deposta por alguns da actual direcção, foi recuperada hoje na AR para poder enaltecer a imprescindiblidade do orçamento e vangloriar-se com os avisos que tinha feito antes do próprio partido, que agora lhe dá palco, lhe ter retirado a confiança política. E fê-lo como se nada internamente se tivesse passado. 

 

Por sua vez, Sócrates congratulou-se com o facto da sua anterior rival o ter compreendido e elogiou-a, esquecendo todos os ataques e ouvidos de mercador que fizera aos seus conselhos. Como se nunca os dois se tivessem cruzado. 

 

E perante todas estas palhaçadas, atestados de burrice passados ao eleitorado, cinismo desenfreado, trocas de galhardetes a que um dia resolveram chamar debates da nação, o Presidente da República, Cavaco Silva, diz-se preocupado com a impaciência dos portugueses. Queria o quê, se esta novela mexicana dura há meses e apenas lhes vão ao bolso?

 

PS - finalmente o orçamento foi aprovado e eu deixo de ouvir especialistas, economistas, politólogos e afins esmiuçarem de uma brincadeira de miúdos mimados um mar de suposições.


publicado por João Maria Condeixa às 17:22
link do post | Please be gentle | (2)

Terça-feira, 2 de Novembro de 2010
por João Maria Condeixa, em 2/11/10

Ao que parece, na Assembleia, neste preciso momento, discute-se o orçamento como se não houvesse amanhã, nem tivesse existido o ontem, o anteontem, a semana passada, o mês passado, o PEC II e por aí adiante. Enquanto do lado do PS se espantam com a incapacidade do PSD em elogiar o Orçamento de Estado, do lado laranja indignam-se com o espanto do PS: "era o que faltava que ainda o tivéssemos de o elogiar!"

 

Convém explicar às duas bancadas o seguinte para ver se se entendem: o orçamento não tem como ser elogiado. E algo que não merece elogios e cuja aprovação padece de tamanho sacrifício deve ser chumbado. Sabendo isto, ambas as partes, e ainda assim queixarem-se é fita, fantochada, palhaçada, hipocrisia. E da grande. Só não há palhaços ricos, de resto vivemos um espectáculo de circo!

Temas: , ,

publicado por João Maria Condeixa às 17:28
link do post | Please be gentle

Quinta-feira, 28 de Outubro de 2010
por João Maria Condeixa, em 28/10/10

Sócrates promete "só mais um esforço!". Isto vai lá é com chocolate para o leite.


publicado por João Maria Condeixa às 19:03
link do post | Please be gentle | (3)

por João Maria Condeixa, em 28/10/10

Está meio mundo apavorado com a vinda do FMI, não pela austeridade das medidas que ele possa trazer - essas, de uma maneira ou de outra terão de ser implementadas -, não pela perda de autonomia que isso possa significar - já hoje todas as decisões tomadas são reflexo de "conselhos" externos -, não pela perda de influência que isso acarrete, nem pela desconfiança que criará nos mercados - acredito que mais rapidamente reconquistariamos essa confiança com o FMI, do que com este impasse actual -, nem pela humilhação que a sua vinda possa significar.

 

O meio mundo está apavorado com o FMI por saber que caso ele venha, passarão a ser marionetas suspensas por fios sem margem de manobra para esticar o cordel na ânsia de ir buscar mais qualquer coisa para si e para os seus. É isso que os assusta: obedecer, sem poder tirar proveitos.


publicado por João Maria Condeixa às 15:42
link do post | Please be gentle

Terça-feira, 26 de Outubro de 2010
por João Maria Condeixa, em 26/10/10

Vai uma pessoa ao muro das lamentações e quando volta descobre que a vítima ainda continua como Primeiro-Ministro. E que o tango continua..

 

PS - como é visível já me encontro em solo português e com teclado familiar na ponta dos dedos! Estou de volta! E recarregado!


publicado por João Maria Condeixa às 16:45
link do post | Please be gentle | (4)

Domingo, 10 de Outubro de 2010
por João Maria Condeixa, em 10/10/10

Não tenho grandes dúvidas, mas deixo a outros a pergunta para que possam responder. Espero que as fotografias tiradas por Lisboa ajudem:

Junto à antiga feira popular a escolaridade é mínima, só pode. Há por lá estes dois outdoors, mais os dois seguintes:

E ainda antes de terminar a 5 de Outubro, estes quatro, com algum espaço entre si:

 

Mas é ao dobrar da esquina que a coisa se agrava. São precisos cinco seguidos para combater esse flagelo que as Novas Oportunidades vêm solucionar:

 

 

"Pelos vistos é mal da zona" - pensei eu. Vai daí lembrei-me que os autocarros também andam forrados com a mesma campanha Lisboa fora e como nada tinha para fazer fui ao seu encontro. Não os consegui fotografar, mas em compensação encontrei isto:

Isso mesmo, mais dois outdoors lado a lado para que a importância do programa não escape a ninguém. Só é pena que em cada um não esteja o valor em que a campanha promocional já vai: 5 milhões e meio de euros! Não há mesmo por onde cortar na despesa!


publicado por João Maria Condeixa às 10:59
link do post | Please be gentle | (2)

Sábado, 9 de Outubro de 2010
por João Maria Condeixa, em 9/10/10

António Serrano, Ministro da Agricultura, precavendo o "seu negócio," pede que os produtos agrícolas sejam salvaguardados do aumento do IVA. Concordo com ele. Não só isso iria hipotecar a já asfixiada agricultura, como iria pesar, posteriormente, nos bens essenciais, último reduto de muitas famílias que enfrentam o pior cenário das últimas décadas. Dificultem-lhes ainda mais o acesso e correm riscos de morrer à fome.

 

E quem vê isto, sabe igualmente o que fará o aumento do IVA, na generalidade, ao consumo privado. Só que em primeiro lugar está a sua pele e a sua tutela. Comportamento tipicamente limiano: o orçamento é bom, desde que não me afecte directamente. O país logo se vê!


publicado por João Maria Condeixa às 19:59
link do post | Please be gentle | (1)

por João Maria Condeixa, em 9/10/10

Não acredito no chumbo do orçamento, ainda que existam razões, sobretudo, económicas - mais do que financeiras - para isso acontecer.

Não acredito que o PSD, ainda que tenha finalmente reclamado para si o poder e o protagonismo de principal partido de oposição ao ser o testa de ferro desta negociação, consiga votar contra.

Pressionado pelos mercados financeiros, por recados da Presidência, telefonemas da Comissão Europeia e expectativa social resultante do terror que se espalhou em caso de não viabilização do orçamento, Pedro Passos Coelho não terá outra alternativa.

 

E fazê-lo neste momento - repito que é o primeiro em que o PSD encheu o peito para assumir o papel de oposição - para depois ceder, trará um sorriso especial a Sócrates e o sabor da derrota a Passos Coelho. Com o PEC2, vimos que, em acordo de cavalheiros, o PSD é enganado. Agora em  bruto braço de ferro sairá a perder. Resta-lhe o desgaste para que chegue a sua vez. E isso não é bom sinal.


publicado por João Maria Condeixa às 15:07
link do post | Please be gentle

Quinta-feira, 30 de Setembro de 2010
por João Maria Condeixa, em 30/9/10

Com o PEC II, o PS tinha-se comprometido a controlar a despesa pública. Como não o conseguiu fazer, vai desviar o fundo de pensões da PT para cumprir a meta do défice e, posto isto, volta a pedir aos partidos da oposição que se deixem novamente enganar quanto às suas intenções para com a despesa e aos contribuintes quanto às suas intenções para com a receita. O problema na despesa não será tratado e a receita servirá para tapar os buracos que abriram e que irão continuar a abrir para tapar o sol com a peneira.

 

Acautelar tudo o que possa promover a destruição de emprego, do tecido empresarial e consumo privado fica para as calendas. E depois a outra é que era obcecada pelo défice.


publicado por João Maria Condeixa às 11:00
link do post | Please be gentle | (2)

Quarta-feira, 29 de Setembro de 2010
por João Maria Condeixa, em 29/9/10

Há quem lhe chame "spin". Há quem veja uma arte neste turbilhão de informação e contra-informação, sem perceber que o país precisa de um rumo e que os portugueses têm direito a conhecê-lo fora destas encenações, estratégias partidárias e agendas governativas. Ontem não havia por onde cortar na despesa, hoje tudo mudou e é prioritário reduzi-la. E o PS consegue vir dizer isto sem se rir, sem dar parte fraca, como se tivesse inventado a roda e os outros partidos nunca tivessem, sequer, aflorado o assunto.

 

Isto não crendo que terá sido um puxão de orelhas do Presidente da República que os terá feito arrepiar caminho. Para isso era preciso também acreditar no Pai Natal.


publicado por João Maria Condeixa às 15:55
link do post | Please be gentle

Terça-feira, 28 de Setembro de 2010
por João Maria Condeixa, em 28/9/10

Apontar Silva Pereira como negociador para o orçamento, é comprometer o desejado entendimento. Silva Pereira, enquanto réplica de Sócrates, é igual a uma "senhora" do Conde Redondo, enquanto réplica de boneca insuflável: ambos à base de plástico, mas os primeiros são capazes de apresentar "surpresas" que inviabilizam qualquer entendimento.

 

Silva Pereira não é conhecido pelos seus dotes diplomáticos e dele pode sempre esperar-se uma saída de cão de fila com cega fidelidade ao dono e protecção prioritária do seu rebanho. Pior mesmo, só o Ministro da propaganda, Santos Silva. Mas há primeiro que gastar os maus cartuchos antes do acordo final, onde entrarão em cena os verdadeiros responsáveis pela negociação. Concordo com o casting.


publicado por João Maria Condeixa às 17:40
link do post | Please be gentle

por João Maria Condeixa, em 28/9/10

Estive "fora" uns dias. Das notícias que me chegaram deu para perceber que o mundo mudou novamente no espaço de quinze dias e que isso significa que o país vai andar de tanga em tanga até ficar ainda mais de tanga, dando cobro à tanga do regresso do FMI - esse fantasma dos idos 80 que tal como qualquer outro sucesso dessa década, causa estranheza, mas parece fazer sentido recuperar e matar saudades por uns dias para depois o voltar a enterrar no baú das coisas "a nunca mais usar" -.

 

E que enquanto esse bicho-papão não chega, encenam-se discórdias entre os principais protagonistas dos dois maiores partidos, apontam-se aumentos de impostos com apoio do exterior, ameaça-se com despedimentos colectivos - que de facto ficavam bem a este governo, depois de ter originado a ocorrência de tantos por esse país fora - e teima-se em fingir que um qualquer limiano - ou outro tipo de flamengo, que em tempo de crise é tão apetecido e fácil de originar como no passado - não pode ocorrer e hipotecar a evocação desse "ser superior" que um dia terá iluminado Êrnani Lopes. Mas se nos quiserem continuar a apresentar malabarismos vários para mostrar "trabalho", por mim, tudo bem. Também estou quase a ir de férias...


publicado por João Maria Condeixa às 09:15
link do post | Please be gentle | (1)

Domingo, 22 de Agosto de 2010
por João Maria Condeixa, em 22/8/10

Não há nenhum governo que caia nos próximos 15 dias. Nem mesmo o de Sócrates. O país ainda está a banhos e o trabalho preparatório para o desmoronamento do executivo não foi feito. Aliás, foi mesmo abafado pelo PSD com a história da constituição, quando se encontravam em recta ascendente umas quantas trapalhadas e estatísticas que fragilizavam ainda mais Sócrates e os seus comparsas. Agora é impossível. Não há "embalagem", como dizem os populares. Tudo o que o PSD está a fazer, para conhecer antecipadamente o OE/2011, é puro bluff. E só o faz precisamente por saber que Sócrates não cai até ao segundo semestre de 2011. Daí que este tipo de ataques sejam pura pólvora seca:

No sábado, o vice presidente do PSD Diogo Leite Campos, em declarações à Lusa, voltou a exortar o Governo a dar a conhecer o documento em setembro, dizendo que "o Governo quer só apresentar o Orçamento e as medidas num momento em que não pode cair: isso é demasiada precaução, falta de capacidade de gestão, é demasiada falta de frontalidade".

[...]

"O Governo encolher-se até lá e a partir daí viver ao abrigo das normas constitucionais que não permitem a sua demissão é uma falta de frontalidade notável, é característico das pessoas que não têm projeto nem têm vontade de servir os outros", acusou, considerando que se o executivo de José Sócrates tivesse um projeto apresentava já o seu plano.

Temas: , , ,

publicado por João Maria Condeixa às 19:10
link do post | Please be gentle


Real Constituição da República do Cáustico
Leia atentamente este folheto antes de tomar a constituição como sua.
Caso tenha dúvidas, consulte o seu médico, farmacêutico ou constitucionalista de família.
Em caso de emergência:
jcondeixa@hotmail.com
Posts recentes

Aí vai um cheque em branc...

Ao cuidado de Teixeira do...

E a vida continua..

A hipocrisia em estado pu...

OE2011 com o patrocínio S...

O medo do FMI

De volta (ao mesmo?)

Desperdício ou lavagem ce...

Um Ministro Limiano

Escolha que arma escolher...

Últimos comentários
Hmmm é pena que o blog tenha acabado :(
quanto mais a deleora só isto era um poste da edp ...
Cambada de antropomorfistas d'electrõesJá agora eu...
Durante uns bons anos - 5 pelo menos - tb fui ague...
Eutanasiar um blogue...eu sei o que custa manter u...
entrapolítico privado num tem né?Mas se todo o hom...
Oi muito thanx! amei re-ler essa publicação é engr...
é que não apanham pó....a desvantagem é que desapa...
mais comentados
4 comentários
2 comentários
2 comentários
1 comentário
Diário da República
2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


Temas

todas as tags

subscrever feeds