Terça-feira, 12 de Outubro de 2010
por João Maria Condeixa, em 12/10/10

A personagem era tipicamente lisboeta. Deitado na marquesa do "psicólogo" Bruno Nogueira, os bigodes que falavam para a televisão, interrompidos pelos tiques que o álcool foi criando, deitavam cá para fora um dos estereótipos do macho de Lisboa.

Sim, porque no Ribatejo e Alentejo há Marialvas, mas por Lisboa há uma espécie não classificada que vive escondida na Madragoa, Alfama e Castelo e que, embebida em vinho carrascão, tenta esquecer aquilo que por infelicidade nunca conseguiu ser: um verdadeiro filho da mãe.

 

Eu explico: dizia o tal lisboeta que apanhava da mulher sempre que chegava a casa. Que levava verdadeiras sovas. E que já não conseguia "levantá-lo", mas o que gostava na vida era que lhe trocassem a mulher de quarenta e tal anos por duas de vinte. Ainda que lhe batessem também.

 

Para este senhor, vítima de violência doméstica e de morte neuronal, a felicidade e o apogeu do homem atinge-se nos antípodas da realidade que conhece, ou seja, quando é ele a diminuir, de preferência, uma "gajé boa comó milho", que não envelhece e que o adora a cada berlaitada que leva. E que quando o vê, entre outros machos lá na tasca, vem submissamente perguntar o que quer ele para jantar, esperando depois levar o apalpão da praxe perante a plateia de amigos. E nada disso a apoquenta, pois sabe que tem em casa um tigre na cama com a glande mais proeminente que alguma vez a humanidade viu e que só isso lhe basta para compensar os desvarios do latino alfacinha.

 

Este é o sonho dele. Como não o cumpre, nem em 1%, afoga-se no mosto fermentado do tinto. E como ele há ainda outros tantos que  também se dizem homens.


publicado por João Maria Condeixa às 17:40
link do post | Please be gentle

Real Constituição da República do Cáustico
Leia atentamente este folheto antes de tomar a constituição como sua.
Caso tenha dúvidas, consulte o seu médico, farmacêutico ou constitucionalista de família.
Em caso de emergência:
jcondeixa@hotmail.com
Posts recentes

Pulling the plug and full...

OE2012: do corte na despe...

Curto rescaldo da Madeira

Na Madeira

O fetiche do voto do betã...

A 18 cêntimos a acção (3)

A 18 cêntimos a acção (2)

A 18 cêntimos a acção

Em entrevista comparada

Alguém me explica este li...

Últimos comentários
Hmmm é pena que o blog tenha acabado :(
quanto mais a deleora só isto era um poste da edp ...
Cambada de antropomorfistas d'electrõesJá agora eu...
Durante uns bons anos - 5 pelo menos - tb fui ague...
Eutanasiar um blogue...eu sei o que custa manter u...
entrapolítico privado num tem né?Mas se todo o hom...
Oi muito thanx! amei re-ler essa publicação é engr...
é que não apanham pó....a desvantagem é que desapa...
mais comentados
Diário da República
2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


Temas

todas as tags

subscrever feeds